Como ser um copywriter: o passo a passo completo

como ser um copywriter imagem 1

Um copywriter é aquele profissional que, além de escrever bem, foca na construção de conteúdos com o objetivo de convencer o público a realizar uma ação. Os seus textos, portanto, têm como característica o uso de técnicas de persuasão. Se você quer entender como ser um copywriter, está no lugar certo.

Neste artigo, você terá acesso a um passo a passo simples e fundamental para se tornar um copywriter e começar a atuar na área com muito mais confiança e preparo. Confira!

1. Estude o básico sobre escrita

O primeiro passo é o mais básico de todos: estudar sobre escrita. Afinal, é impossível ser um copywriter se você não dominar muito bem as questões da língua na qual deseja escrever, não é mesmo?

Se sentir necessidade, estude sobre ortografia, coesão e coerência. Mas, para ir além, é interessante também entender como romper bloqueios criativos e desenvolver o seu próprio processo criativo, pois tudo isso faz a diferença no copywriting.

2. Aprenda sobre copywriting e técnicas de persuasão

Para ser um excelente profissional é preciso estudar bastante sobre copywriting e técnicas de persuasão, pois é isso que vai te ajudar a se especializar de verdade na área.

Não se esqueça de que um copywriter não escreve textos como um redator publicitário, afinal, ele não está apenas informando sobre um produto ou serviço e sim criando copy em busca de convencer as pessoas a comprar ou realizar uma tomada de decisão.

3. Defina seu nicho

Não basta se tornar um copywriter, você deve escolher um nicho. Você não precisa escrever textos persuasivos sobre vários temas. Aliás, o mais recomendado é procurar focar em um nicho, pois assim será possível se especializar e aprimorar a sua experiência por meio de diversos trabalhos em um mesmo segmento.

Para fazer esta escolha, a dica é optar por um nicho com o qual você tenha familiaridade ou que pelo menos goste de escrever sobre. Assim, o trabalho será mais prazeroso.

4. Crie um portfólio

Para atrair clientes é preciso ter uma “vitrine” do seu trabalho capaz de demonstrar as suas habilidades e experiências prévias de forma profissional. Para isso, um portfólio digital é o melhor caminho.

É possível criar um site com muita facilidade hoje em dia, no qual você pode compilar as informações sobre a sua trajetória profissional, cursos realizados, principais competências e, é claro, divulgar trabalhos de copy que fez para clientes.

“Mas e se eu não tiver nenhum cliente para colocar no meu portfólio?”, você pode estar se perguntando. Bom, nesse caso, siga as seguintes dicas:

      • ofereça os seus serviços para amigos/familiares que têm um negócio por um preço mais acessível ou de graça, como uma experiência teste para criar portfólio;

      • procure por trabalhos voluntários em instituições que precisam de um profissional de copywriting, mas não têm como investir nesse tipo de serviço;

      • crie um projeto pessoal para demonstrar as suas habilidades e resultados com o copywriting.

5. Estabeleça seu preço

Outro ponto fundamental para quem está começando a fazer copy e que costuma gerar muitas dúvidas é quanto cobrar pelos serviços de copywriter. Não é tarefa fácil, mas aos poucos você vai pegando o jeito.

Temos um artigo detalhado te mostrando quanto ganha um copywriter e como calcular seu preço. Nele, é possível ter uma ideia de como cobrar e quais são as faixas salariais de iniciantes, freelancers etc.

É claro que existem algumas variáveis, como nível de experiência e o perfil da empresa com a qual você vai trabalhar, mas no artigo você consegue ter uma boa ideia dos valores praticados no mercado!

6. Candidate-se à vagas em sites de freelancers

As plataformas de freelancers são muito indicadas para quem está começando, pois no início é comum não ter muitos contatos na área.

Estes sites têm dois lados, por isso, é importante ficar atento. Por mais que sejam um caminho interessante para encontrar novos clientes e começar a rechear o seu portfólio, também podem ser um grande leilão de preços. Isso significa que muitos clientes só querem saber de se dar bem e conseguir um freelancer que cobre pouco.

Não caia nesse tipo de armadilha! Seja bem criterioso em relação aos clientes com os quais irá trabalhar e não abaixe o seu preço a ponto de “pagar para trabalhar”.

Para conhecer alguns dos principais sites de freelancers, confira a nossa lista completa.

7. Estude o mercado e seus concorrentes

Como em qualquer área, é sempre importante estudar o mercado e ter consciência sobre as tendências, boas práticas e cases de sucesso. Tudo isso se torna referência para que você execute um trabalho melhor ainda.

Além disso, ficar de olho nos concorrentes, ou seja, outros copywriters, também é uma dica valiosa, afinal, você pode aprender muito com quem já está atuando na área há mais tempo.

8. Promova seu trabalho online

Para construir a sua carreira como freelancer, é importante ter uma presença digital bem forte e consolidada. Para isso, a nossa dica é promover o seu trabalho online de diferentes formas, entre elas:

      • ter um site próprio (o seu portfólio) com um blog recheado de artigos otimizados para SEO;

      • produzir conteúdo nas redes sociais para fortalecer a sua autoridade no seu nicho;

      • um cartão de visita digital com as suas principais informações para divulgar aos amigos, colegas de trabalho, familiares que, eventualmente, podem te indicar para algum trabalho.

9. Construa uma audiência no LinkedIn

O LinkedIn é a maior rede profissional do mundo e, portanto, um ótimo canal para prospectar clientes ativa e passivamente. Ao preencher o seu perfil de forma estratégia, produzir conteúdos com consistência e cultivar o networking, com o tempo as oportunidades irão surgir.

Quais habilidades você precisa ter para ser um copywriter?

Assim como qualquer outro profissional, o copywriter precisa ter algumas habilidades específicas para alcançar o sucesso no seu trabalho. Confira as principais:

1. Escrita

Fundamental para qualquer copywriter, a escrita é uma das prioridades para quem deseja atuar nesta área. Para dominar as questões básicas e aprimorar a habilidade, você pode ler bastante, cultivar o hábito da escrita no seu dia a dia e, é claro, fazer cursos específicos que resolvam as suas maiores dúvidas sobre o assunto.

2. Comunicação e vendas

Como o copywriter foca na conversão, nada mais justo do que ter conhecimento sobre comunicação e vendas. Existem muitos livros sobre o tema que trazem dicas de especialistas da área, mas se quiser ir além, o mais recomendado é realizar treinamentos e cursos para se desenvolver com eficácia.

3. Conhecimento de SEO

SEO é um conjunto de estratégias que visa melhorar o posicionamento de um site nas páginas de resultados orgânicos de buscadores como o Google. Ter este conhecimento é essencial se você quiser ser um copywriter com foco em landing pages e blog posts.

Hoje em dia, é possível aprender muito sobre o tema por meio de artigos de empresas da área, como Rock Content e Resultados Digitais, ou com cursos  online (existem opções gratuitas e pagas).

4. Conhecimento sobre marketing digital

Não é necessário ter formação na área, mas para atuar como copywriter é fundamental ter conhecimento sobre conceitos e estratégias de marketing digital. Para estudar, há muitos cursos online ou presenciais sobre o assunto, mas a internet como um todo está repleta de conteúdos gratuitos sobre o tema.

Busque por empresas e profissionais que são referência na área, como Paulo Cuenca, Vitor Peçanha, André Siqueira etc.

5. Curiosidade

Ser curioso é um extra para qualquer copywriter, afinal, esta habilidade tende a ajudar o profissional a estimular um olhar inovador e resolver problemas com maior facilidade. Para desenvolvê-la procure: encontrar novas formas de fazer algo que faz parte da sua rotina, ser observador, conversar com pessoas diferentes, aprender coisas novas etc.

6. Criatividade

Há quem acredite que a criatividade não pode ser desenvolvida, mas pode sim. Para um copywriter, é uma habilidade muito importante, pois contribui para a construção de textos mais atrativos e autênticos. Se quiser desenvolvê-la, há muitos livros e documentários sobre a criatividade em várias esferas da vida.

7. Atenção aos detalhes

Por fim, ser atento aos detalhes também é um diferencial para os copywriters, afinal, é uma habilidade que permite que o profissional enxergue melhorias e oportunidades onde ninguém está enxergando.

Para desenvolvê-la, uma dica é praticar Mindfulness, ou atenção plena, pois a sua prática ajuda a pessoa a focar no momento presente de maneira consciente.

E aí, gostou das dicas? Esperamos que elas te ajudem e que você possa começar logo sua carreira como copywriter! Mas, se você ainda não está muito certo da sua escolha, recomendamos a leitura deste artigo com outras formas de ganhar dinheiro escrevendo!

Tipos de trabalhos para copywriters

Um copywriter é responsável por criar conteúdo persuasivo, envolvente e direcionado a um público específico, com o objetivo de influenciar a tomada de decisão de um público-alvo. O foco principal do profissional em copywriting é convencer as pessoas a tomar uma ação desejada, como fazer uma compra, se inscrever em um serviço, baixar um recurso, preencher um formulário, entre outras atividades.

Abaixo estão alguns exemplos de trabalhos que um copywriter pode realizar:

      1. Anúncios publicitários: escrever textos para anúncios em diferentes formatos, como anúncios de redes sociais, anúncios impressos, de rádio ou TV, banners de sites, entre outros.

      2. Páginas de vendas (landing pages): criar conteúdo para landing pages que explicam os benefícios de um produto ou serviço e incentivam os visitantes a agir, como fazer uma compra ou solicitar mais informações.

      3. E-mail marketing: escrever e-mails persuasivos para campanhas de e-mail marketing, com o objetivo de atrair a atenção, gerar interesse e levar os destinatários a clicar em links ou comprar um produto.

      4. Conteúdo para redes sociais: criar posts para redes sociais que incentivem a interação e o engajamento do público.

      5. Descrições de Produtos: criar descrições atraentes para produtos ou serviços, destacando seus recursos, benefícios e diferenciais.

      6. Scripts para vídeos: elaborar roteiros persuasivos para vídeos promocionais, explicativos ou de vendas, transmitindo a mensagem de forma eficaz.

      7. Campanhas de marketing direto: escrever cartas de vendas, panfletos e outros materiais de marketing direto que são enviados diretamente para o público-alvo.

      8. E-books e guias: produzir ou aperfeiçoar e-books, guias ou recursos educativos que ofereçam valor ao público e, ao mesmo tempo, promovam produtos ou serviços.

      9. Campanhas de retenção e reativação: criar conteúdo para campanhas que visam reter clientes existentes ou reativar clientes inativos.

      10. Rótulos e embalagens: desenvolver mensagens para rótulos e embalagens de produtos, chamando a atenção do consumidor.

      11. Apresentações de vendas: criar conteúdo para apresentações persuasivas que são usadas em reuniões de vendas ou webinars.

Em resumo, o copywriter trabalha em diversos formatos e plataformas para criar textos que cativem, persuadam e motivem o público-alvo a realizar ações específicas. A habilidade de escrever de forma persuasiva é essencial em muitos campos do marketing e da publicidade, e principalmente para aqueles que escolhem esta profissão.

Conclusão

Ser um copywriter envolve muito mais do que apenas escrever bem. É um processo que requer um profundo entendimento da psicologia humana, das técnicas de persuasão e das estratégias de marketing. Aqueles que escolhem esta profissão devem desenvolver suas habilidades básicas de escrita, criar um portfólio, e promover seu trabalho online. Além disso, é essencial desenvolver habilidades como criatividade, atenção aos detalhes e conhecimento de SEO e marketing digital.

FAQ – Perguntas Frequentes

Um copywriter se trata de um profissional que escreve conteúdos focados na conversão. Os seus textos, portanto, têm o objetivo de convencer o público a realizar uma determinada ação, como comprar um produto, acessar um conteúdo, se inscrever em um curso etc. Para saber em mais detalhes o que é um copywriter, confira o nosso artigo completo sobre o assunto.

Um copywriter pode trabalhar escrevendo vários tipos de textos, como anúncios, roteiros para vídeos, sites, posts para redes sociais, e-mail marketing, peças publicitárias, entre outros.

No artigo quanto ganha um copywriter nós te mostramos, em detalhes, os valores para cada segmento da profissão. Mas, já adiantamos que, segundo a Glassdoor, o salário médio de um profissional desta área no Brasil é de R$4232,00.

Mas, lembre-se: o copywriter pode ter ganhos diferentes conforme o seu nível de experiência, formato de trabalho e perfil de clientes. Portanto, recomendamos a leitura do nosso artigo sobre o assunto para saber exatamente quais são as suas possibilidades de ganhos.

Para iniciar uma carreira como copywriter, é fundamental compreender os princípios da escrita persuasiva e da comunicação eficaz. Aprender sobre gatilhos mentais, público-alvo e técnicas de marketing é essencial. Construir um portfólio sólido com exemplos de textos persuasivos pode ajudar a atrair clientes iniciais, e buscar oportunidades em agências, freelancing ou marketing de conteúdo também é indicado.

Um copywriter precisa entender como usar palavras para persuadir, vender e engajar. Isso inclui saber criar títulos impactantes, desenvolver textos que ressoem com o público, compreender a psicologia por trás das decisões de compra e adaptar o tom e estilo de escrita conforme a marca e o meio de comunicação. Conhecimentos de marketing, storytelling e comportamento do consumidor também são valiosos para um copywriter de sucesso.

 

Inscreva-se na nossa newsletter

Pode ficar tranquilo, não mandamos spam nem vendemos seu e-mail! Sua segurança está garantida com a gente :)

Deixe um comentário

Bruna Cosenza
Bruna Cosenza
Sou escritora e produtora de conteúdo freelancer. O meu objetivo é inspirar as pessoas a tornarem seus sonhos reais para que tenham uma vida mais significativa. Além de produzir conteúdo digital no meu site e em outras plataformas, sou autora de "Sentimentos em comum" e "Lola & Benjamin" e, em 2019, o LinkedIn me elegeu uma das brasileiras mais influentes da rede em sua lista de Top Voices.

Mais artigos como este