befreela logo 2

Currículo freelancer: o passo a passo para criar o seu

curriculo freelancer imagem 1

O currículo é geralmente um modelo de documento que associamos muito ao trabalho CLT. Se alguma vez já esteve nesse regime de trabalho, já deve ter preparado um deles.

Contudo, se está entrando agora na vida freela, saiba que o currículo também pode ser solicitado por alguns clientes, embora não com tanta frequência

Vale ressaltar que as duas partes mais importantes quando você se candidata para um job é mesmo são:

De qualquer forma, caso você precise enviar um currículo para um trabalho como freelancer, veio ao lugar certo! No artigo de hoje vamos te dar dicas dos elementos essenciais que compõem um currículo freelancer para potencializar suas chances de conquistar aquele projeto que deseja.

Continue a leitura:

4 elementos essenciais para incluir no currículo

Acredito que o currículo não seja um documento desconhecido por você, certo? Provavelmente já precisou preparar um ao longo da vida, principalmente se já ocupou uma vaga CLT antes de se tornar freelancer.

O modelo tradicional de currículo, no entanto, não faz muito sentido para um profissional freelancer, porque os requisitos que os clientes buscam na hora de contratar os seus serviços são outros.

Em vez disso, o currículo de um freelancer busca focar mais em competências e resultados.

Confira abaixo os dados essenciais na hora de elaborar o seu:

1. Informações básicas

Você deve começar o currículo pelas informações básicas, assim como no modelo tradicional. Inclua o seu nome completo e/ou sua marca, telefone e e-mail de contato profissionais, o endereço para seu site e/ou portfólio.

Pode também ser interessante incluir o endereço de alguma plataforma de comunicação como o Skype ou o Google Hangouts.

Se você possui algum perfil profissional em redes sociais como o LinkedIn ou o Instagram, considere incluir o seu nome de usuário também, principalmente se produz conteúdo para as redes.

O objetivo dessa seção é oferecer diferentes opções para que o cliente conheça o seu trabalho e entre em contato com você, caso deseje.

2. Habilidades técnicas e certificações

Para transmitir credibilidade e confiança ao cliente, é essencial que inclua no currículo as suas principais habilidades técnicas, aquelas condizentes com o serviço a ser prestado.

Nessa seção, você pode incluir tanto cursos e certificações de capacitação que tenha realizado quanto experiências profissionais prévias com diferentes clientes e que tenham relação com o projeto no qual deseja atuar.

No que tange à capacitação, dê destaque a especializações, mentorias, cursos, consultorias, tudo o que possa certificar o seu conhecimento sobre determinado tema. Pode informar o tempo em que trabalha com um tópico específico como “4 anos de experiência trabalhando com Design Gráfico” ou “Possuo especialização em Inbound Marketing”.

Caso não haja impedimento por um contrato de confidencialidade, cite nomes de clientes renomados com os quais já trabalhou, incluindo links com direcionamento para esses trabalhos.

Se você possuir uma área com feedbacks de clientes no seu site ou portfólio, também é uma boa ideia inserir links para esses feedbacks, destacando as suas habilidades que foram primordiais para o desenvolvimento desses projetos.

3. Habilidades comportamentais

As habilidades comportamentais, ou “soft skills”, são por muitas vezes subestimadas em currículos, mas podem ser muito úteis para informar ao cliente sobre a sua forma de trabalhar e os elementos importantes que você agrega em uma parceria de trabalho.

A dica é elencar essas habilidades em bullet points, como faremos a seguir:

      • Flexibilidade e adaptabilidade;
      • Proatividade;
      • Dinamismo;
      • Boa comunicação;
      • Liderança;
      • Autoconfiança;
      • Resiliência.

Seja sempre verdadeiro, listando somente as qualidades que realmente possui.

4. Idiomas

Dependendo do seu segmento e do serviço prestado, também pode ser importante incluir os idiomas que domina, seja para conseguir a vaga em si que pede esse conhecimento ou mesmo como uma habilidade a mais.

Quem precisa realizar pesquisas para o trabalho, por exemplo, e domina outro idioma, consegue expandir as referências de busca para outros idiomas, tornando assim o resultado do trabalho mais rico.

Os 3 erros mais comuns que freelancers cometem no currículo

Para além das informações importantes para incluir no currículo, existem aquelas que deve evitar. Os famosos erros que freelancers cometem e que podem acabar custando a oportunidade desejada.

Vamos conhecer alguns para que possa desviar deles:

1. Cometer erros ortográficos e gramaticais

Ninguém está ileso de cometer um deslize no português, mas se não está muito confiante na sua própria revisão, pode utilizar ferramentas que auxiliam a identificar algum erro que possa ter passado despercebido, como o revisor ortográfico do Word.

2. Elaborar um currículo longo demais

Considere que o cliente que está buscando por freelancers provavelmente lerá diversos currículos antes de realizar a contratação, então enviar um documento com 4 páginas de Word não é de bom tom. Seja conciso, incluindo as informações mais relevantes, e caso o cliente tenha alguma curiosidade a mais, mantenha os canais de comunicação abertos para que ele possa te procurar.

3. Incluir informações desnecessárias

Se o projeto será feito remotamente, por que incluir no currículo a cidade onde mora? Caso a oportunidade seja na área de programação, por que está inserindo seus conhecimentos sobre fotografia? Entende aonde queremos chegar? Concentre-se em incluir as informações que fazem a diferença para esse projeto, deixe todo o resto para lá.

Quais as diferenças entre o currículo de freelancer e CLT?

Por fim, já falamos no início que o currículo freelancer é diferente daquele tradicional de CLT, mas quais são essas exatas diferenças?

Enquanto o profissional freelancer busca conquistar uma oportunidade pontual ou ainda a longo prazo, mas sem vínculo empregatício, o profissional CLT quer garantir uma vaga permanente.

Dessa maneira, o modelo tradicional CLT de currículo requer informações mais completas incluindo dados pessoais, formações acadêmicas, cursos complementares, experiências profissionais e informações adicionais pertinentes.

De modo geral, os elementos comuns encontrados nesse tipo de currículo são:

      • Dados pessoais e de contato (que podem incluir endereço e idade, por exemplo);
      • Objetivo profissional;
      • Formação acadêmica;
      • Experiência profissional (incluindo tempo de permanência em empresas);
      • Cursos e certificações;
      • Habilidades técnicas (como domínio de ferramentas e softwares de informática);
      • Idiomas;
      • Experiências adicionais (como trabalho voluntário).

Enquanto isso, o currículo de um freelancer precisa ser muito mais objetivo e direto, adaptado com frequência de acordo com o projeto em questão.

Aliás, é essencial que o currículo se concentre nas informações imprescindíveis porque ele, junto a um portfólio talvez, geralmente é a única ferramenta que evidencia as suas habilidades e qualidades para o potencial cliente.

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Mais artigos como este

Inscreva-se na nossa newsletter

Pode ficar tranquilo, não mandamos spam nem vendemos seu e-mail! Sua segurança está garantida com a gente :)

Precisa de ajuda?

Quer ser freelancer mas não sabe por onde começar? Nós te damos uma mão!