befreela logo 2

Como se preparar para a sua primeira viagem internacional

primeira viagem internacional imagem 1

A primeira viagem internacional é uma aventura e traz consigo muitas dúvidas. Antes mesmo de começar a pensar no que levar, na lista de compras e nos souvenires que vai trazer, é necessário se planejar e deixar pronta toda a parte “burocrática” da sua viagem, evitando assim o máximo de imprevistos possíveis.

Por isso, reunimos neste post algumas dicas que consideramos importantíssimas para você se preparar para a sua primeira viagem ao exterior.

1. Decida os pontos principais: Como, quando e onde?

Antes de qualquer coisa é importante que você tenha em mente: qual é seu destino, quando vai viajar e como vai chegar até ele.

Lembre-se sempre de fazer uma pesquisa sobre a melhor época para visitar o local escolhido (há lugares em que o clima pode ser um grande inimigo em algumas épocas do ano).

Leve em consideração também quanto tempo você tem para viajar. Se tem pouco tempo, o ideal, talvez, seja escolher um lugar mais perto para não perder tanto tempo em aviões/ônibus.

2. Planeje e economize

O ideal é que você já esteja economizando antes mesmo de decidir algo sobre a sua viagem, mas caso não esteja fazendo, comece agora. Estime os gastos e quanto precisará ter de dinheiro para passar determinado número de dias em um lugar.

Com um objetivo fixo fica muito mais fácil de economizar, não é mesmo? Lembre-se de que aqueles R$ 35,00 de uma caixa de cerveja podem pagar um bom jantar na Tailândia.

Ah, e se você precisa de ideias de como economizar, fizemos um post muito prático para te ajudar a economizar mais dinheiro para viajar e outro com ótimas dicas para juntar dinheiro.

3. Prepare a documentação necessária

Antes mesmo de comprar as passagens, é importantíssimo pensar na documentação necessária para visitar o país de destino.

Para visitar a maioria dos países, tirando os que pertencem ao MERCOSUL (se você é brasileiro), você precisa, no mínimo, de um passaporte. Há países também que exigem visto (como Estados Unidos e Canadá, e recentemente o México) e outros que exigem vacinas (como Tailândia e Panamá).

Para ser aceito na União Europeia, por exemplo, você precisa ter contratado um seguro de viagem internacional que cubra as exigências do acordo de Schengen. Portanto, é importante pesquisar bem qual é a documentação exigida, mesmo que você só vá fazer conexão em algum lugar (alguns países exigem visto de transito).

Em alguns casos são exigidos vistos e vacinas durante conexões, mesmo que seja para ficar dentro do aeroporto (o que aconteceu no nosso voo para o México com conexão no Panamá). Então, fique atento!

Sobre as vacinas, há uma seção no site da ANVISA que informa quais são as vacinas necessárias ou recomendadas para cada país. É super fácil encontrar as informações.

É necessário pensar na documentação antes de comprar as passagens porque temos que lembrar que imprevistos podem – e vão – acontecer. O próprio site do governo americano recomenda que você não compre passagens antes de conseguir o visto, já que isso não é garantia de que ele será aprovado.

Além disso, pode haver algum problema de emissão ou algo que está fora do seu controle, portanto é imprescindível que você cheque as informações com relação aos documentos e os providencie com o máximo de antecedência possível.

4. Pesquise e compre as passagens

Depois de ter a documentação encaminhada comece a pensar nas passagens. Uma dica é fazer a pesquisa de preço em buscadores de passagens aéreas, que realizam a procura em mais de uma companhia aérea (como o Submarino Viagens ou o Viajanet) e então realizar a compra pelo site da companhia aérea.

Você pode entender melhor como fazer isso neste post, onde ensinamos como comprar passagens aéreas baratas. Comprando diretamente pelo site da companhia aérea você evita o pagamento de taxas a mais (que geralmente são cobradas pelos sites de terceiros).

Outra dica para quem tem flexibilidade de datas é fazer o download do aplicativo do Melhores Destinos. Ele alerta sempre que um novo post com promoção de passagens aéreas vai ao ar e você é um dos primeiros a saber (o que conta muito na hora de aproveitar uma passagem aérea na promoção).

Foi o aplicativo do Melhores Destinos que nos ajudou à viajar para a Coréia do Sul por R$ 1500,00 ida e volta, e para o México por R$ 600,00 ida e volta também (em 2017).

5. Esboce e faça um roteiro

Depois de ter as passagens aéreas compradas e ter definido quanto tempo ficará em cada lugar e quantos dias terá para aproveitar, chega a hora de pensar no roteiro.

Aconselho pensar no roteiro antes de reservar os hotéis porque assim você já vai conhecer um pouco dos bairros e saber qual região tem mais atrações e qual é a melhor para se hospedar.

Pesquise muito e veja a localização de cada coisa, veja o que é perto do que e trace um roteiro com base na localização para otimizar o tempo que gasta com deslocamento.

Se vai estar trabalhando como nômade digital pesquise também cafés e coworkings com bom Wi-Fi (procure por boas avaliações de usuários). Lembre-se que não são todas as cidades que oferecem muitas opções para os nômades digitais, portanto, é importante se planejar.

Uma vez que você já se sente como um local é hora de pesquisar a acomodação.

6. Reserve as acomodações

Não economize tempo ao pesquisar onde vai ficar. Pesquise sobre os melhores bairros e encontre o que se encaixa com o seu perfil. Se você gosta de história procure ficar perto do centro histórico, quem sabe. Entretanto, se quer tranquilidade para trabalhar, talvez o centro não seja a melhor opção para você.

Essas escolhas são muito particulares, uma vez que cada um tem suas prioridades. Enquanto alguns preferem economizar e ficar num hostel barato com quarto compartilhado, outros podem pensar mais no quão conveniente o local é – ou no quanto a Wi-Fi é boa, no caso de quem trabalha online.

Para quem vai viajar para um destino por menos de um mês, o ideal é usar o Booking para reservar acomodações. Enquanto isso, para estadias longas é comum achar ótimos preços no Airbnb.

PS: se você ainda não tem cadastro ou nunca fez uma reserva pelo Booking, use este link e receba R$ 50,00 de recompensa! 😉

7. Contrate um seguro de viagem

Eu amo viajar, mas amo mais ainda viajar tranquila. Desde a nossa primeira viagem internacional sempre contratamos seguro de viagem. Eu sei, é um dinheiro a menos que você vai ter para gastar na viagem, mas pense no transtorno que será se algo acontecer e você não tiver um seguro.

Além do estresse que é ficar doente, você pode ter uma dor de cabeça daquelas para pagar a conta do hospital depois. É como pagar o seguro do carro: você detesta, mas quando algo acontece agradece por ter pago.

Mesmo que não vá fazer uma viagem “radical” você ainda pode ficar gripado, torcer o pé, ser atropelado, enfim. Nós torcemos para que tudo corra bem na sua viagem e nas nossas, porém, você precisa saber que algo pode acontecer. Você estará numa cidade onde não conhece ninguém – ou quase ninguém –, então é importante estar protegido.

Além disso, a maioria dos seguros cobre também extravio de bagagem. Não é a mesma coisa que ter todas as suas coisas de volta, porém, ajuda.

Sem falar que não é tão caro assim. Para vocês terem uma ideia, contratamos o seguro de viagem da Allianz para todas as viagens que fizemos este ano, usando um código de desconto do Melhores Destinos (valeu de novo, MD!) e pagamos para 2 pessoas exatamente R$ 336,00 para 15 dias no México, R$ 990,00 para 30 dias na Ásia e R$ 200,00 para 10 dias na Argentina (em 2017). Melhor prevenir, não é?

8. Compre moeda

Este é um assunto que rende inúmeros posts. Não vou entrar muito nele porque cada um tem uma preferência, eu vou apenas contar como fazemos.

Nós economizamos dinheiro com antecedência e esperamos um momento em que a moeda atinja uma cotação boa, aí trocamos a maior parte do dinheiro ou a totalidade, assim conseguimos barganhar uma taxa de câmbio melhor.

Se você deixa para muito em cima da hora pode ficar em desvantagem, ainda mais levando em consideração o cenário global atual. Em nossa última viagem pagamos um pouco mais caro porque deixamos para a última hora e as notícias políticas pioraram a cotação.

Não usamos mais cartões pré-pagos (estilo Visa Travel Money) porque o IOF é alto e achamos que não vale a pena. Quando precisamos usamos o cartão de crédito (que tem o mesmo IOF do VTM) ou o cartão do Payoneer (que é uma ótima opção para quem recebe em dólar, já que você não precisa transferir seu dinheiro para a sua conta no Brasil e depois converter para dólar novamente).

Outra dica importante: se a moeda é muito “exótica”, o melhor é comprar dólar e trocar para a moeda local no destino. Não vale a pena comprar Baths (moeda tailandesa) aqui no Brasil, por exemplo, porque é muito difícil encontrar a moeda nas casas de câmbio e, por isso, a cotação é alta. Quando viajamos para o México, Coréia do Sul e Tailândia, compramos dólares e trocamos para a moeda local quando chegamos no destino.

9. Faça as malas

Algumas semanas antes de viajar comece a pensar no que vai levar. Faça uma lista e, se possível, vá adicionando itens a medida que você se lembra.

Não deixe para a última hora, já que os riscos de esquecer algo importante são grandes. Nós fizemos alguns posts com listas do que levar para uma viagem internacional e também sobre roupas para viajar de avião em voos longos.

Se você pretende fazer compras, não leve tantas roupas, uma vez que pode não haver espaço suficiente na mala. Além disso, fique atento à franquia de bagagem inclusa na sua passagem aérea para que você não seja taxado por levar peso – ou bagagem – extra.

Depois disso é só não esquecer de levar toda a documentação junto com você e relaxar! Boa viagem!


E aí, gostou das dicas? Quer salvar este post para ler mais tarde? Então salve a imagem abaixo no Pinterest! Aproveita e segue nosso perfil lá! 😉

 

FAQ – Perguntas Frequentes

Os melhores destinos no exterior para viajantes de primeira viagem (hehe) são aqueles mais turísticos e menos exóticos. Para quem não fala outras línguas além do português, Portugal é uma ótima opção. Já para quem se aventura no espanhol ou inglês, fica mais fácil encontrar outros países como México e Estados Unidos.

Abaixo, preparamos uma lista com destinos que consideramos ótimos para quem está começando:

      • Portugal;
      • Estados Unidos;
      • México;
      • Argentina;
      • Uruguai;
      • Chile;
      • Alemanha;
      • Itália;
      • Espanha.

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Mais artigos como este

Inscreva-se na nossa newsletter

Pode ficar tranquilo, não mandamos spam nem vendemos seu e-mail! Sua segurança está garantida com a gente :)

Precisa de ajuda?

Quer ser freelancer mas não sabe por onde começar? Nós te damos uma mão!