“Casal larga tudo e viaja o mundo”

Quantas vezes você já leu esta frase? Vou começar te dizendo que nada é tão fácil quanto estas matérias fazem parecer. Mas, também não é tão difícil ao ponto de isto “não ser para você”.

Largar um emprego fixo, trabalhar de forma remota e, quem sabe, viajar o mundo enquanto trabalha, não é milagre e não acontece da noite para o dia.

Engana-se também quem pensa que há diversas oportunidades para “arrumar um emprego” remoto. Na maioria dos casos, você vai ter que criar seu “emprego”  e isto exige planejamento e trabalho duro.

Por outro lado, existem alguns fatores que podem fazer com que esta transição seja mais fácil e o menos traumática possível – e é isto que queremos te mostrar.

Vamos lá?

Planeje-se

Parece meio óbvio, mas o planejamento, nestes casos, é fundamental. Não se iluda e pense que você vai largar seu emprego hoje e amanhã tudo estará dando certo na sua vida de freela.

Você deve colocar na cabeça que quase nada acontece rápido e que você precisa se planejar e batalhar muito para que as coisas aconteçam.

Se você não está se planejando e se preparando – aqui eu quero dizer, agindo e fazendo as coisas acontecerem – há um tempo considerável, não largue seu emprego. Portanto, primeiramente, planeje-se.

Trace metas, estabeleça objetivos grandes e pequenos. Seja realista, pense nas suas metas e em tudo que pode fazer para alcança-las. E aqui, não estou falando de metas como “largar meu emprego”, porque este é o objetivo final de qualquer jeito.

Falo de metas que, juntas, sejam como os degraus que irão te levar em direção à sua meta maior (que é largar seu emprego).

Na metade final de 2015, quando o Matheus já pensava em largar seu emprego, ele estabeleceu como meta publicar três artigos por semana. Ele teve disciplina para cumprir a meta e, exatamente 1 ano depois, tinha publicado 100 textos que foram responsáveis por naquele ano ele ter sido considerado pelo LinkedIn como o terceiro brasileiro mais influente da rede. Tudo porque teve consistência e não desistiu.

Ele sabia que se fosse reconhecido como uma autoridade no assunto em que domina poderia conseguir uma oportunidade de trabalho ou clientes para trabalhar como freelancer – e as duas coisas acabaram acontecendo.
 Pense nas formas como pode ganhar dinheiro – afinal, você sempre vai ter contas para pagar. Pense em todas as variáveis e comece a trabalhar para que seus planos tornem-se realidade.

Coloque tudo no papel para que, depois, consiga tirar tudo isso do papel. Escrever suas metas e revisá-las de tempos em tempos é uma ótima forma de ter consciência sobre seus objetivos e fazer com que eles pareçam mais reais.

Entenda que nada acontece da noite para o dia

É claro, as coisas podem, sim, dar certo daqui a 3 ou 6 meses mesmo que você não tenha feito nada antes disso, mas é muito improvável que isto aconteça.
Eu e o Matheus começamos a planejar nossas demissões em meados de 2015. Em janeiro de 2017 ele se demitiu, enquanto eu só pedi demissão em maio de 2017.

Passamos mais de um ano planejando e executando ações que pudessem nos levar a este momento. Um ano traçando metas, trabalhando duro e economizando para ter uma reserva caso tudo desse errado.

Sabíamos que nada aconteceria do dia para a noite e que precisávamos começar o quanto antes a executar ações que transformassem nossas vidas.

Foi quando criamos nossos blogs, investimos tempo em nossas redes sociais, estudamos, compartilhamos conhecimento e trabalhamos naquelas horas de lazer – antes ou depois do trabalho.

Infelizmente, muitas vezes não é possível simplesmente largar tudo e seguir seus sonhos. Quando você começa, dificilmente ganhará dinheiro suficiente para se sustentar. Portanto, é preciso compreender que você vai ter que fazer “horas extras”.

Você terá que dedicar as suas horas livres – mesmo estando em outro emprego – à estruturar e construir sua mudança de carreira. Você vai estar cansado e sentir-se sem energias muitas vezes, mas precisa lembrar-se de que daqui a um ano você irá se odiar por não ter começado hoje – ou por não ter continuado.

E lembre-se de que se não deu certo é porque você desistiu antes da hora. Você precisa ser teimoso e entender que não há um prazo de dias, meses ou anos para sua mudança de carreira dar certo. A mudança acontece aos poucos e é diferente para cada um.

Reduza seus gastos

Se tem uma coisa que pesa na hora de largar um emprego é o lado financeiro. Eu sei, eu já passei por isso.

Eu tenho um apartamento para pagar e todas aquelas contas: comida, água, gás, etc. Isso tudo se torna uma bola de neve se, junto, você adiciona aquela saidinha no final de semana, as prestações das roupas e sapatos novos de todo o mês, e até aquele inocente cafezinho de todos os dias.

Pense em todos os seus gastos e veja o que é necessidade e o que é supérfluo. Corte seus gastos ao máximo. Entenda que ao reduzir suas despesas você terá menos contas para pagar. Tendo menos contas para pagar, fica mais fácil de guardar dinheiro para os próximos meses sem emprego (que podem ter uma renda mais baixa).

Calcule seus gastos e pense em possíveis imprevistos e guarde, pelo menos, o valor referente a seis meses de gastos, para que você possa ficar mais tranquilo com relação à sua situação financeira.

Já escrevi sobre 8 dicas práticas para economizar e viajar mais, mas estas formas de economizar também se aplicam para largar seu emprego. 😉

Tenha alguns clientes e faça trabalhos antes de sair do seu emprego

Para evitar o desespero de ficar sem dinheiro, sem oportunidades e sem trabalho, comece a trabalhar para si antes mesmo de pedir demissão.

Como eu falei acima, é provável que você tenha que fazer “horas extras” para poder trabalhar para você mesmo. Mas, saiba que isto não irá durar a vida inteira.

Entenda que você precisa construir uma base de clientes para que possa contar com uma fonte de renda. Aliás, a partir do momento que você tem um ou dois clientes e faz um bom trabalho, as chances de que eles te indiquem para novos possíveis clientes são grandes – o velho boca a boca. Tente fazer com que seu negócio, marca ou pessoa, consolide-se antes de largar seu emprego. No momento certo você perceberá quando for a hora de pedir demissão.

Trabalhe, trabalhe e trabalhe

Nada vai acontecer se você ficar parado. Nada vai acontecer se você continuar fazendo nada. No início você terá que trabalhar mais do que imagina, mas isso será recompensado pela alegria de estar fazendo o que ama.

Hoje eu comento com o Matheus que é muito doido o fato de amar o que a gente faz, porque nunca parece que estamos trabalhando e nós sempre queremos fazer mais.

Enquanto antes de largar nossos empregos sentíamos que o dia era longo demais, hoje pensamos que o dia é curto demais para trabalharmos e fazermos tudo o que gostaríamos de fazer.

Portanto, esforce-se e verá resultado. Lembre-se que os resultados geralmente não vem rápido, mas faça sua parte para que os resultados venham. Trabalhe duro.

Não desista

Eu já falei lá em cima e vou falar novamente. Não desista. Muitas coisas não dão certo porque desistimos antes da hora. Paramos de tentar sem saber o quão perto estávamos de conquistar nossos objetivos.

Se é aquilo mesmo que você quer, se você tem certeza disso, continue.

Quando vemos alguém “bem-sucedido” esquecemos de ver o quanto aquela pessoa batalhou e há quanto tempo ela tem lutado para conseguir chegar onde está hoje.

Muita gente fala de blogueiras que ficaram famosas “do nada”, mas a maioria dos blogs de sucesso, hoje, foi criado há mais de 5 anos. Se as pessoas estão onde estão hoje é porque batalharam muito e não desistiram nas primeiras dificuldades.

Continue, persevere. Se não está dando certo, busque outras formas de fazer algo. Apenas continue batalhando e tenho certeza que você conseguirá fazer a mudança que sempre desejou.


E aí, curtiu as dicas? Tem mais alguma pra compartilhar? Deixe um comentário aqui nos contando!

Se quiser salvar este post para ler depois, salve a imagem abaixo no seu painel do Pinterest! Aproveite e siga nosso perfil por lá clicando aqui!

Uma fotógrafa que ama fotografar (claro!), viajar, comer, beber, fazer compras, viajar, ler, usar roupas bonitas, ver o pôr do sol, viajar, descobrir coisas novas, decorar a casa, passar horas na Netflix, viajar e conversar sobre todos estes assuntos.