Marketing pessoal no LinkedIn: 3 estratégias para aplicar na rede

marketing pessoal no linkedin imagem 1

O LinkedIn é a maior rede social profissional do mundo, mas, por incrível que pareça, nem todo mundo se dá conta do enorme potencial desta plataforma. Muitos ainda o enxergam apenas como currículo virtual, mas sabia que é possível fazer marketing pessoal no LinkedIn?

É a melhor rede para freelancers, afinal, se trata de um espaço onde os usuários falam bastante sobre carreira e buscam indicações de profissionais para oportunidades de trabalho. Quer descobrir como usufruir o melhor do LinkedIn? Então leia este artigo até o final e confira todas as nossas dicas!

1. Otimize o seu perfil

O primeiro passo para fazer um excelente marketing pessoal no LinkedIn é preencher todos os campos do seu perfil de maneira estratégica. A otimização é importante por 2 principais motivos:

      • para ser encontrado pelos mecanismos de buscas da rede;
      • para que qualquer pessoa que entre no seu perfil entenda quem é você e o que você faz.

Em seguida, vamos passar pelos principais campos que precisam da sua atenção:

Foto de perfil e de capa

Ambas devem ser de alta qualidade e compor a construção da imagem que você quer fortalecer. Para a foto de capa, procure referências em banco de imagens ou utilize uma imagem própria.

Título

Utilize até cinco palavras-chave que definam a sua área de atuação e expertise, por exemplo: especialista em marketing digital, produtora de conteúdo etc. Caso seja fundador(a) de uma empresa ou projeto, pode colocar neste campo também.

Não é recomendado:

      • deixar em branco;
      • colocar apenas o seu cargo, por exemplo, “analista de marketing”;
      • colocar informações acadêmicas, por exemplo, “graduada em comunicação”;
      • colocar que está em busca de recolocação.

Seja estratégico e se lembre de que o título é um dos primeiros pontos de contato do usuário com o seu perfil. Além disso, as palavras-chave podem ajudar no ranqueamento do seu perfil quando alguém busca por um profissional da sua área.

Cover story

Adicione um vídeo de poucos segundos no mesmo campo da foto do seu perfil contando quem é você, o que faz e sobre o que produz conteúdo na rede. É uma maneira mais dinâmica e próxima de se apresentar.

Hashtags

As hashtags ficam logo abaixo do título e podem ser ativadas por meio do “Modo Criação”. Logo depois do seu painel de métricas de visitantes e visualizações é possível ver este recurso.

As hashtags são um resumo dos principais assuntos que você aborda no seu perfil. Dessa forma, a pessoa já sabe logo de cara qual é o seu foco.

Em destaque

Continuando a otimização do seu perfil, chegamos dos Destaques. Este campo é muito interessante, pois permite que você adicione links, publicações e mídias que você gostaria de deixar em destaque para os seus seguidores. É recomendado colocar links como:

      • site pessoal;
      • portfólio com exemplos de trabalhos;
      • entrevistas;
      • conteúdos publicados no seu próprio LinkedIn;
      • produtos e serviços oferecidos;
      • projetos pessoais.

Sobre

No “sobre” o seu foco não deve ser expor todos os detalhes das suas experiências profissionais (há um campo exclusivo para isso). Aqui, foque em contar, de maneira sucinta e atrativa:

      • por que você faz o que faz (o que te move);
      • como você faz (os seus diferenciais do seu trabalho);
      • o que você entrega (produtos e serviços).

Lembre-se de ser mais aspiracional e escrever um texto focado nas suas principais habilidades. Cite reconhecimentos e projetos que merecem destaque também. E, no final, não se esqueça de colocar um CTA e os seus dados para contato.

Experiências

Por fim, aqui você deve detalhar cada experiência profissional, ressaltando responsabilidades, conquistas e até mesmo tangibilizações por meio da inserção de links. É a hora de mostrar que você tem conhecimento, combinado?

2. Crie uma estratégia de conteúdo

Perfil otimizado? Maravilha, agora você já pode passar para a próxima etapa: criar uma estratégia de conteúdo consistente e coerente. Leve em consideração os seguintes pontos nesse momento:

      • objetivos: o que você deseja alcançar no LinkedIn;
      • público: com quem você vai falar;
      • editorias: quais assuntos vão contribuir para a sua marca pessoal e objetivos;     
      • frequência e formatos: quantas vezes por semana você vai publicar e em quais formatos.

Parece bastante coisa, mas tudo está conectado. Para clarear as ideias, confira quais são os principais formatos de conteúdo disponíveis no LinkedIn:

Artigos

Os artigos são conteúdos mais profundos e densos, que exigem maior tempo de dedicação, mas são essenciais para o marketing pessoal. Os usuários podem criar uma newsletter com nome, temática e frequência para que os seus seguidores possam assiná-la e receber uma notificação sempre que um novo artigo é publicado.

O ideal é produzir, pelo menos, um artigo por mês, mas se quiser ir além, pode escrever um por semana ou a cada quinze dias. É um ótimo formato para fortalecer a sua autoridade, pois permite maior desenvolvimento de ideias, argumentos e referências.

Posts no feed

O post no feed é mais curto e direto ao ponto e, normalmente, com maior potencial para alcançar mais pessoas organicamente. Deve ser usado estrategicamente para reflexões, lançamentos e dicas mais rápidas.

Além disso, pode ser trabalhado de diversas formas:

      • apenas o texto;
      • o texto e uma imagem;
      • o texto e uma arte em PDF (que funciona como o carrossel do Instagram).

Vídeos e lives

Vídeos no feed são uma ótima maneira de gerar maior conexão com o público. Já as lives, proporcionam uma interação ao vivo, que também é interessante para oferecer um conteúdo gratuito e mais profundo.

Enquetes

As enquetes do LinkedIn também são um formato de conteúdo de feed. Ideal para conhecer melhor o seu público e levantar discussões sobre um determinado assunto. Não é recomendado fazer enquetes sobre temas que não estão dentro das suas editorias de conteúdo e em alto volume, pois podem se tornar cansativas.

Eventos em áudio

Uma das novidades de 2022 do LinkedIn são os eventos em áudio. O consumo desse formato de conteúdo vem crescendo muito e, para não perder espaço, a rede está oferecendo acesso à funcionalidade a alguns usuários. A ideia é que fomentar a criação de lives apenas em áudio.

3. Interaja na rede

Para finalizar a tríade estratégica de marketing pessoal no LinkedIn, não se esqueça da importância da interação, ou seja, do networking. Não basta publicar os seus conteúdos e sumir do mapa.

O LinkedIn é uma rede muito pautada nas conexões e no fomento às conversas relevantes. Por isso, lembre-se de responder os comentários em seus próprios conteúdos e também de interagir em conteúdos alheios com reflexões pertinentes.

Viu só como é possível fazer marketing pessoal no LinkedIn? Com todas estas dicas, você já pode começar a otimizar o seu perfil e traçar uma estratégia!

E caso queria encontrar trabalho ou freelas através do LinkedIn, clique aqui para ler o artigo que escrevemos sobre o tema!

FAQ – Perguntas Frequentes

Marketing pessoal é um conjunto de técnicas e estratégias que valorizam a sua marca individual, fortalecendo uma imagem positiva que seja capaz de destacar os seus pontos fortes e habilidades.

Se você quiser saber mais sobre o assunto, entramos em mais detalhes no artigo “O que é marketing pessoal: tudo que você precisa saber“.

O LinkedIn é a maior rede social profissional do mundo, portanto, um excelente canal para fortalecer a sua imagem, divulgar o seu trabalho e produzir conteúdos relevantes.

Um marketing pessoal bem executado traz muitos benefícios para a carreira de qualquer profissional, entre eles:

      • fortalecimento da autoridade na sua área de atuação;
      • aumento dos níveis de confiança no seu trabalho;
      • maiores chances de surgirem oportunidades de freelas, vagas ou projetos.

Para os freelancers, é uma ferramenta fundamental para a prospecção de clientes e construção da sua imagem no mercado.

Você pode produzir conteúdos diversos, por exemplo:

      • dicas sobre carreira e a sua área de atuação;
      • conselhos e aprendizados baseados na sua experiências;
      • tendências sobre o seu segmento;
      • dicas de livros, filmes, podcasts.

Temas relacionados à carreira, como inteligência emocional, produtividade, saúde mental, home office, liderança e comunicação costumam ser uma boa pedida. Mas, lembre-se de que você pode ir além, o importante é estar alinhado à sua estratégia.

Neste artigo damos todas as dicas para você criar conteúdos incríveis na plataforma!

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Mais artigos como este

Inscreva-se na nossa newsletter

Pode ficar tranquilo, não mandamos spam nem vendemos seu e-mail! Sua segurança está garantida com a gente :)

Precisa de ajuda?

Quer ser freelancer mas não sabe por onde começar? Nós te damos uma mão!