befreela logo 2

Ganhar dinheiro como afiliado: saiba por onde começar

ganhar dinheiro como afiliado imagem 1

Ganhar dinheiro como afiliado é possível e algo bem vantajoso, principalmente se você conta com blogs e redes sociais com leads qualificados e bem definidos. Porém, essa forma de ter uma renda extra vai muito além do bê a bá tradicional.

Deste modo, antes de começar no marketing de afiliados é preciso considerar alguns pontos essenciais para o sucesso do profissional.

Na prática, você precisa ter um tom de voz assertivo e um público muito bem nichado, entendendo quais são os desejos de quem acessa o seu blog e sabendo como suprir cada problemática a partir de produtos e outros conteúdos, como cursos e ebooks.

Para mostrar como ganhar dinheiro como afiliado, hoje nós preparamos um passo a passo para você se tornar um sucesso em vendas, e mais uma lista com as principais plataformas para você começar no marketing de afiliados!

E aí, preparado para começar a ganhar dinheiro online como afiliado?! Depois deste passo a passo vai ficar fácil faturar! Ah, e não esquece de ler até o final para ver a lista completa com os melhores sites de afiliado!

1. Escolha um nicho

Mais importante do que focar nos valores da comissão, é acertar na escolha do seu nicho. Ou seja, escolher cursos, ebooks e outros produtos realmente relevantes para o seu público.

Justamente por isso, a escolha do seu nicho de atuação com cuidado.

Para acertar na escolha do segmento, a principal recomendação é ficar em frente às estatísticas do seu lead no Analytics e acertar na definição da sua persona. Preste atenção nos horários de acesso ao site e no histórico de navegação e busca.

O Search Console também surpreende com a quantidade de informações, permitindo que você encontre as palavras chaves mais relevantes do seu site e faça comparativos com outros termos de busca.

Tendo tudo isso em mente, fica muito mais fácil definir um nicho e, principalmente, escolher a plataforma para se filiar.

2. Pesquise por produtos

Muitos profissionais deixam a pesquisa por produtos de lado e focam apenas na comissão. A partir disso, as vendas tardam a acontecer porque o público acaba por encontrar outras novidades ou cursos mais atualizados.

Inclusive, muitas plataformas contam com um sistema de pesquisa interno que aponta para cursos mais relevantes a partir da quantidade de avaliações e valores da comissão. Embora seja funcional, isso faz com que produtos novos fiquem mais escondidos.

Portanto, é fundamental que você pesquise por produtos e separe todas as principais opções, das mais novas às mais populares. Com isso, basta fazer uma relação de tendência e descobrir qual seria mais relevante.

3. Verifique a sua compatibilidade com o produto

É fundamental considerar a sua compatibilidade com o produto antes de decidir promovê-lo. Na prática, de nada adianta você optar por produtos onde o sistema de comissão não traz nenhum benefício.

O CPM é bem comum em sites com centenas de milhares de visualizações ao fim de cada mês. Caso o seu blog esteja nos meses iniciais e sequer tenha cinco mil visualizações, de nada adianta optar por produtos que remuneram em CPM.

Em casos assim, o CPC e o ganho por conversão são bem mais interessantes e compatíveis com o seu blog. Todos os produtos são bem claros e explicam o sistema de comissão. Portanto, basta prestar atenção e verificar antes de escolher um produto.

4. Análise a temperatura e os comentários

A Hotmart e outras plataformas de afiliados trabalham com sinalizações que mostram quando um curso é bem aceito ou não pelo público. Cursos e infoprodutos com temperatura alta, por exemplo, significam que a aceitação está acima da média.

A partir disso, o afiliado consegue identificar e ver quais produtos são mais aceitos e não necessariamente precisa pôr uma estratégia de marketing para descobrir.

Fora isso, os comentários e avaliações também são bem úteis na hora de descobrir a recepção do público, seja positiva ou negativa. Sendo assim, não esqueça de procurar por comentários antes de definir o seu produto.

5. Verifique as regras de comissionamento

Muitas queixas em relação às plataformas de afiliados surgem por um desentendimento entre expectativa e regras de comissionamento. Geralmente, as regras dos ganhos passam despercebidas e geram confusão.

Deste modo, é mais do que recomendado a leitura atenta das regras de comissionamento. Inclusive, vale destacar que elas variam por plataformas e produtos.

Felizmente, muitas plataformas contam com páginas bem descritivas e até vídeos demonstrativos para que não haja nenhuma dúvida antes de começar.

6. Estude os produtos selecionados

Mais do que saber vender, você precisa estudar e conhecer todos os pontos positivos e negativos dos produtos selecionados.

Geralmente, os profissionais não estudam e validam os infoprodutos, aumentando a chance do conteúdo não conversar com o blog, vlog ou redes sociais.

Justamente por isso, é fundamental que o afiliado participe de cursos, leia ebooks e estude os produtos selecionados. Além do conhecimento extra, você se certifica que o futuro infoproduto compensa ou não para o seu blog.

7. Aprenda sobre marketing de conteúdo e outras técnicas de marketing

Na prática, os profissionais que trabalham como afiliados não são inexperientes. Pelo contrário, eles somam anos à frente de dezenas de projetos e justamente por isso não encontram tanta dificuldade na hora de vender.

Deste modo, você também precisa aprender e se atualizar frequentemente para ter o mesmo nível de conhecimento, quiçá mais. Felizmente, muitos cursos são gratuitos e garantem um aprendizado rápido e até prático.

Para começar, vale a pena olhar o Ateliê Digital do Google e o Meta Business, que reúne cursos gratuitos do Facebook, do Instagram e do WhatsApp.

8. Crie artigos no seu blog sobre o assunto

Uma vez que você escolheu e, acima de tudo, estudou sobre o assunto, nada mais justo do que transformar todo o aprendizado em diferentes artigos no seu blog. Isso faz com que o seu público não só conheça um determinado infoproduto, como queira saber mais.

Na prática, essa estratégia é excelente, afinal ela entrega informações úteis sobre um curso para quem realmente está interessado em conhecer.

Fora isso, os artigos ainda aparecem em resultados de pesquisa do Google e outros mecanismos de buscas, colocando os conteúdos para pessoas realmente interessadas.

É importante esclarecer dúvidas, mas não entregar o assunto em questão ou replicar os conteúdos de algum modo. Portanto, tenha atenção na hora de produzir os artigos.

Além disso, o blog oferece diversas possibilidades de renda além do marketing de afiliados. Você pode ver uma lista com as melhores formas de ganhar dinheiro com blog neste artigo.

9. Compartilhe os links nas redes sociais

Além do blog, as redes sociais são bem úteis na hora de promover os links. Sendo assim, não há razão para deixar de compartilhar links nessas plataformas, especialmente o Facebook.

Fora o Instagram, Facebook e WhatsApp são bem úteis na hora de promover os links de afiliados.

No Facebook, você consegue compartilhar os links e criar conteúdos específicos para promover os links em grupos muito bem nichados. Já no WhatsApp é possível encontrar grupos e fazer com que o link alcance centenas de pessoas em um único disparo.

10. Envie suas recomendações por e-mail

O e-mail é muito útil e pode ser um excelente aliado na hora de realizar vendas. Ele se destaca ainda mais quando usado de forma estratégica e, acima de tudo, recorrente.

Ao estreitar o relacionamento entre você e o seu público, os seus e-mails têm mais importância e, em muitos casos, justificam a escolha por um determinado produto.

Porém, isso não é e-mail comercial. Pelo contrário, você deve falar abertamente do que se trata o curso e explicar o porquê de decidir enviar aquele e-mail ao seu público.

Uma vez que essa estratégia dê certo, você pode criar um hábito e enviar novos cursos e produtos quando fizer sentido.

11. Não pratique spam

Em todos os casos, a prática do spam nunca é recomendada quando você trabalha com marketing de afiliados. Inclusive, ela rende diferentes tipos de perdas.

Caso você decida ser um spammer de links nas redes sociais, por exemplo, você simplesmente seria bloqueado ou até advertido por alguma plataforma. No caso do e-mail, o seu número de inscritos poderia ir a zero rapidamente.

Sendo assim, nunca pratique spam.

As 10 melhores plataformas de afiliados

Agora que você já sabe exatamente como ter uma renda extra através do marketing de afiliados, chegou a hora de descobrir as melhores plataformas para você ter acesso aos melhores produtos e comissões. Confira a lista abaixo!

1. Eduzz

O Eduzz é uma plataforma de afiliados que chama atenção por sua oferta de conteúdos digitais variados, especialmente os cursos pagos – inclusive, recentemente escrevemos um artigo sobre como ganhar dinheiro no Eduzz que você pode achar interessante. Além disso, por não ser tão popular como outras alternativas do marketing de afiliados, os infoprodutos não são tão disputados.

Para o profissional, essa menor procura acaba por ser um facilitador bem importante, afinal muitas plataformas contam com disputas bem acirradas entre afiliados antes de divulgar cursos e outros infoprodutos.

Porém, vale destacar que, justamente por não ser tão conhecido, o Eduzz sofre com críticas frequentes à usabilidade da plataforma. Em geral, a maioria das queixas está relacionada à compra, que pode ser feita e mesmo assim não liberar o curso/produto.

Em outros casos, cartões internacionais não são aceitos e também dificultam a experiência dos usuários. Sendo assim, é importante levar em consideração essas observações antes de fazer indicações de cursos.

2. Afilio

A Afilio se destaca no segmento de marketing de afiliados por oferecer cursos e infoprodutos internacionais, isto é, a maioria dos produtores de conteúdo é de fora. Essa característica chama atenção de acordo com o seu público e características.

Por exemplo, imagine que você tem um blog e a partir dos insights internos nota que o público costuma viver em outros países. Ao invés de trabalhar com produtores radicados no Brasil, é interessante trazer infoprodutos de fora, aumentando as chances de conexão entre produtor e seu público.

Os afiliados podem se deparar com algumas disputas pelos cursos e conteúdos mais interessantes, mas felizmente há alternativas para todos os profissionais.

Fora isso, vale destacar que a plataforma não é tão completa como outras alternativas mais populares e apresenta erros pontuais. Ainda assim, nada que torne a experiência ruim.

3. Monetizze

A Monetizze está entre as plataformas de marketing de afiliados mais populares e chama atenção por reunir cursos e produtos digitais únicos e bem relevantes. Essa presença de bons materiais coloca a plataforma entre as melhores para se começar.

Há ainda características que tornam a Monetizze uma saída interessante para quem quer ganhar dinheiro como afiliado, como o acompanhamento completo do link e às muitas integrações com outras ferramentas, como MailChimp e WordPress.

Os valores das comissões variam bastante assim como outras plataformas e geralmente os melhores comissionamentos são bem disputados. Ainda assim, a grande variedade de opções permite que todo afiliado alcance bons resultados.

4. Hotmart

A Hotmart é a mais popular plataforma de marketing de afiliados e hoje concentra esforços para se manter como a principal solução para produtores de conteúdo e, claro, afiliados. Justamente por isso, ela conta com dezenas características únicas.

O sistema de comissão, por exemplo, varia de produto para produto, tendo opções de ganhos a partir de compras diretas ou no sistema de CPM (Custo por Mil), que paga um determinado valor a partir de mil visualizações.

Fora isso, há ainda um sistema de comunidade intitulado como Sparkle, que serve como termômetro para encontrar os infoprodutos mais engajantes do momento. Vale destacar também as integrações com as mais diversas ferramentas de marketing digital.

Certamente a única desvantagem da plataforma seja a alta procura por afiliados, que torna muitos cursos e infoprodutos concorridos. Ainda assim, é uma ótima alternativa para começar.

5. Clickbank

O Clickbank é uma plataforma de marketing de afiliados internacional e muito bem acessível, independente da região do afiliado. Com isso em mente, ele chama bastante atenção dos profissionais que não querem se limitar por causa de barreiras geográficas.

Para os afiliados, todo o processo de comissionamento funciona de maneira similar às outras alternativas. O grande diferencial está apenas no marketplace muito mais amplo e difuso entre outros países.

A plataforma se mostra bem funcional e não há queixas em relação ao seu uso em sites de reclamação. Talvez o uso possa ser ligeiramente mais difícil caso o profissional não domine o inglês, mas nada que o impeça de começar.

6. UOL Afiliados

O UOL Afiliados está entre as plataformas mais relevantes para ganhar dinheiro como afiliado. Isso porque está atrelado ao UOL, um dos mais antigos e importantes sites do Brasil.

Ao contrário de outras alternativas, o programa de afiliados do UOL oferece uma infinita possibilidade de cursos e produtos digitais. Pelo contrário, a maioria das possibilidades envolve serviços já conhecidos do UOL, como PagBank e PagSeguro.

Fora isso, os comissionamentos costumam ser mais significativos, com valores que alcançam até 90 reais em uma única conversão.

Porém, por se tratar de uma plataforma até então pouco popular, há muitas críticas em relação à transferência das comissões. Felizmente, o suporte costuma ser bem ágil em casos assim.

7. Amazon

O programa de Associados Amazon é o principal responsável por popularizar o marketing de afiliados e até hoje se destaca por ser uma saída bem relevante. Na prática, uma vez associado, você ganha uma comissão em cima do valor do produto.

Ou seja, o seu link gerou a venda de uma TV de cinco mil reais? Então 8% da compra (400 reais) será destinada a você. Para blogs, vlogs e redes sociais bem nichas, esse caminho costuma ser o mais frequente para ter ganhos rápidos e expressivos.

Vale acrescentar que todo o catálogo de produtos e serviços pode ser divulgado e dificilmente há restrições uma vez que você escolhe e divulga um determinado produto. E por se tratar de um programa da Amazon, o suporte costuma ser impecável.

8. Magalu

O programa Parceiro Magalu também chama atenção e se torna uma alternativa bem interessante. Ao contrário da Amazon, a rede varejista permite trabalhar de duas maneiras: através da divulgação de links e por vendas em um marketplace personalizado.

Na primeira modalidade, as comissões pelos produtos chegam a 12% e funcionam como outros programas de afiliados, com a divulgação de links e ganhos a partir de cada conversão. E todo produto do ecommerce da Magalu pode ser monetizado.

No caso da loja virtual, você monta um ecommerce personalizado e com produtos da rede varejista. A partir disso, não há a necessidade de divulgar produtos específicos, mas sim a sua loja virtual.

Por se tratar de uma rede varejista nacional, você passa a ter apoio indireto das campanhas sazonais de marketing da rede, que costumam ser veiculadas nos mais variados canais e sites. Sendo assim, este programa fica entre as alternativas mais interessantes para começar.

9. Lomadee

O Lomadee Afiliados é uma plataforma que impressiona por sua variedade de modos de monetização, sendo uma excelente alternativa para profissionais de marketing digital veteranos.

Fora a tradicional comissão por venda, há ainda a possibilidade de monetizar a abertura de e-mail, o CPM, o CPC (Custo por Clique) e o CPL (Custo por Lead Gerado). Na prática, você monetiza tarefas e não necessariamente infoprodutos.

Na prática, essa alternativa se mostra relevante por reduzir o risco de vender cursos e outros produtos digitais que no fim não cumpre o prometido.

Além disso, vale destacar que a plataforma possui uma concorrência mediana entre afiliados, tornando todo o processo de escolha de produto menos árduo.

10. Udemy

O Udemy é um site que reúne milhares de cursos dos mais variados assuntos. E todos eles podem ser monetizados por conta do programa de Afiliados Udemy.

Na prática, você precisa escolher um curso ou uma promoção exclusiva e por fim promover o conteúdo através de links personalizados de acompanhamento.

As comissões variam de acordo com o curso e promoção, mas não são tão altas. Porém, justamente por serem tão acessíveis, as vendas acontecem facilmente. Caso você tenha um blog com milhares de acessos, os ganhos no fim de cada mês compensam bastante.

E aí, curtiu as dicas?! Então nós recomendamos dar uma olhada no nosso post com ideias de renda extra online. Temos certeza que você vai adorar!

FAQ – Perguntas Frequentes

O Afiliado é um profissional que promove infoprodutos ou produtos físicos e recebe um comissionamento em troca. Muitos profissionais costumam ser especialistas em marketing e têm uma renda fixa a partir dos links de afiliados.

Em média, um afiliado costuma ganhar cerca de R$ 1.500. Porém, os ganhos não são fixos e variam conforme a estratégia e dedicação do profissional – podendo ser maiores ou menores dependendo do nicho e produtos promovidos.

Afiliados experientes e veteranos ganham valores bem mais expressivos, mas em compensação eles se dedicam exclusivamente a divulgação de infoprodutos.

Em contrapartida, há afiliados que apenas divulgam links ocasionalmente e ganham uma renda extra de forma passiva.

O marketing de afiliados é uma forma para que os produtores de conteúdo tenham mais alcance e ganhos a partir do trabalhado de afiliados, que focam na promoção do conteúdo.

Na prática, o funcionamento do marketing de afiliados se resume à promoção de links a partir de estratégias de marketing digital.

Para ser afiliado de um produto, você precisa disputar com outros afiliados interessados e cumprir com os requisitos do produtor de conteúdo.

As plataformas de afiliados recebem produtores de conteúdos e afiliados, e realizam a intermediação de vendas e pagamentos. Tudo mediante a uma taxa de intermediação.

Fora isso, as plataformas também elaboram links e formas de acompanhamento que variam entre cada empresa.

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Mais artigos como este

Inscreva-se na nossa newsletter

Pode ficar tranquilo, não mandamos spam nem vendemos seu e-mail! Sua segurança está garantida com a gente :)

Precisa de ajuda?

Quer ser freelancer mas não sabe por onde começar? Nós te damos uma mão!