befreela logo 2

Como ser um bom gestor: 9 dicas para ser um líder exemplar

como ser um bom gestor imagem 1

Muitos empreendedores e freelancers acabam precisando contratar pessoas e delegar tarefas. Entretanto, ao fazê-lo, muitos deparam-se com diversas dificuldades e não sabem muito bem como ser um bom gestor.

Muitos que ocupam esta posição dizem que a chave para o sucesso é essa ou aquela conduta, como o feedback constante ou um bom planejamento, e não estão errados.

No entanto, sozinhas essas questões não são o suficiente para ser um bom gestor. É preciso um equilíbrio entre todas elas para que a sua função seja realizada com sucesso.

Por isto, neste artigo reunimos os pontos mais importantes para te ajudar a gerir melhor o seu time – mesmo que pequeno. Confira!

1. Foque na capacitação constante

Como citamos no início, procurar por este artigo já mostra que você quer aprender mais e a capacitação constante é uma das principais formas de se tornar um bom gestor.

Foque em cursos de gestão especializada na sua área, seja ela: gestão comercial, de projetos, de pessoas, administrativa e etc. Faça um workshop de liderança, ou ainda, assista uma palestra para melhorar a sua comunicação interpessoal. 

Não importa o meio ou o foco, o importante é sempre estar aprendendo algo novo gerando crescimento pessoal e profissional.

2. Consuma conteúdo sobre liderança

Ser um líder é muito mais que uma postura, é um comportamento e não tem como ser um bom gestor sem isso. Tudo em você deve gerar liderança nas pessoas e no ambiente ao seu redor, seja suas roupas, modo de ser postar e gesticular, modo de falar e até o tom da sua fala.

Algumas pessoas desenvolvem esta liderança de forma mais natural do que outras, mas até elas precisam consumir um conteúdo específico para se manter relevante. 

Leia livros e veja filmes com cases de sucesso, acompanhe as redes sociais de líderes globais em suas respectivas áreas e se houver oportunidade coloque novamente em prática a primeira dica e faça um curso. No entanto, é preciso ter cuidado para não cair no conto do vigário e acompanhar “líderes” que nunca realizaram nada. Sempre confira o portfólio e as realizações de quem você pretende se inspirar.

3. Cultive sua Inteligência Emocional

A inteligência emocional é a capacidade de entender e controlar as próprias emoções, assim como das pessoas que o cercam. Fuja dos clichês de grandes empresários frios e calculistas, seguir este caminho pode ser um grande tiro no pé.

Para um gestor a inteligência emocional é de grande importância em momentos de crise, mas também no dia a dia da empresa. Ao compreender os sentimentos dos seus funcionários e clientes você se torna capaz de encontrar soluções eficazes para otimizar os processos da sua empresa.

Se quer se aprofundar mais sobre o assunto e desenvolver essa habilidade, dê uma olhada no artigo que escrevemos com as melhores dicas sobre inteligência emocional no trabalho!

Dica de livro: Inteligência Emocional, por Daniel Goleman

Escrito pelo jornalista e ex-colunista do The New York Times, Daniel Goleman publicou o livro Inteligência Emocionalem 1995 e logo popularizou a importância de equilibrar as duas frentes da nossa mente: a racional e a emocional. Felizmente, a obra chegou ao Brasil traduzida e agora todo gestor pode aprender as cinco habilidades-chave da inteligência emocional.

4. Trabalhe suas hard skills

Não é porque você já é bom em algo que não possa melhorar! Hard Skills são, de forma bem resumida, o seu conhecimento técnico e específico sobre alguma demanda do mercado. 

Aqui voltamos para a primeira dica, mas com um adendo, esteja sempre se capacitando e ampliando a sua habilidades, mas não deixe de aprimorar aquilo que você já possui.

5. Aprimore suas soft skills

Quando você compra um carro, você espera receber um pacote completo e não apenas as rodas! Sendo assim, suas soft skills não podem ser deixadas de lado. Soft skills estão mais relacionadas a sua personalidade. Quando dois candidatos apresentam currículos muito similares, são suas soft skills que irão definir o resultado.

Exemplos de soft skills são: organização, confiança, atitude positiva, ética e capacidade de trabalhar sob pressão. São elas que irão fazer você se destacar dentre tantos outros profissionais qualificados.

Para aprimorá-las requer um processo de auto avaliação, identifique seus pontos fracos e trabalhe em cima deles, corrija vícios de linguagem e ação, procure especialistas ou conteúdo especializado.

6. Dê e receba feedbacks

A comunicação é uma das grandes bases de qualquer negócio. É impossível solucionar problemas e otimizar ações sem que haja comunicação clara.

No entanto, em muitas empresas não é um problema o gestor declarar para sua equipe aquilo que ele precisa ver acontecer, mas o processo contrário é sempre mais complicado. Deixe sua equipe saber que trazer feedbacks bons e ruins estão isentos de punições.

Você tem que saber do que sua equipe precisa para ajudá-los, mas eles devem sentir que você, gestor, está aberto a esse diálogo.

Elabore reuniões mensais em grupo, individuais ou setorizadas, crie uma plataforma de comunicação aberta ou um mural. Qualquer pequeno incentivo para iniciar este processo é válido.

Ainda assim, você precisa ter a mente aberta, muitas vezes vemos profissionais que realizam esta tarefa com eficiência, mas falham em entendê-la. Isso é, ao receber um feedback negativo de um cliente ou funcionário, não tente justificar a falha ou mostrar que a pessoa está errada mudando o ponto de vista dela. É aqui que a Inteligência Emocional fará mais diferença na sua empresa!

7. Foque na eficiência

Um dos grandes desafios para qualquer gestor é analisar e descobrir como aumentar a eficiência da sua equipe sem prejudicar a qualidade do produto ou serviço.

Para isso você tem duas opções, a primeira é válido utilizar a experiência de outros, por meio de consultorias ou de análise de cases semelhantes. Já na segunda opção, a mais recomendada, você pode investir na capacitação da sua equipe.

Contratando um profissional para consultoria você pode utilizar a experiência de outros gestores para elaborar novas soluções, além de ser uma ótima oportunidade de aprender mais.

Investir na capacitação da sua equipe é outro recurso válido, isso porque, se sua equipe estiver muito abaixo do seu nível, dificilmente você irá conseguir implementar estratégias mais sofisticadas no empreendimento.

De qualquer forma, ambas as opções são válidas e nada impede que, se possível, você escolha as duas.

8. Trabalhe o Mindset

O mindset não é a solução definitiva de nenhum tipo de problema, mas ele auxilia a troca de hábitos e deixa você mais próximo de mudanças que vão de encontro com o seu objetivo.

Felizmente, as mudanças do mindset não requerem nenhum tipo de investimento elevado. Pelo contrário, as perspectivas mais saudáveis estão relacionadas à cultura e aos padrões de comportamento.

Neste caso, basta um pouco de leitura e autoconhecimento para entender os porquês das próprias decisões e saber identificar mudanças que te darão mais benefícios no cargo de liderança.

Dica de livro: Mindset: A nova psicologia do sucesso, por Carol S. Dweck

Frequentemente citada como uma das maiores especialistas do mundo quando os assuntos são psicologia social, personalidade e psicologia do desenvolvimento, Carol S. Dweck reúne anos de pesquisas e estudos no livro Mindset: A nova psicologia do sucesso. A obra trata da relação entre empresa, pessoas e cultura, e apresenta formas práticas para que toda pessoa extraia o máximo do próprio potencial.

9. Tenha uma cultura organizacional humanizada

Mais importante do que números e respeito à hierarquia interna, uma cultura organizacional precisa considerar o aspecto mais importante de toda pessoa: a humanidade. Sendo um bom gestor responsável, cabe a você buscar e implementar uma cultura organizacional humanizada e que respeite as necessidades e problemas dos colaboradores.

Tenha em mente que um ambiente empresarial se parece com uma micro sociedade. Justamente por isso, há opiniões, amizades, conflitos e até mesmo inimizades. Deste modo, nada mais justo do que ter políticas para minimizar esses problemas tão humanos.

Entre algumas formas de melhorar a cultura interna, o endomarketing e os momentos pontuais de happy hour são mais do que suficientes para fazer a diferença.

FAQ – Perguntas Frequentes

Entre as principais habilidades de um bom gestor estão a empatia, a inteligência emocional e o mindset de liderança. Com essas características reunidas, a pessoa à frente da empresa faz as decisões mais assertivas em prol de toda a equipe.

Um gestor não deve fazer imposições, comparações entre colaboradores e nem tomar atitudes que prejudicam ou favorecem um profissional em específico. Decisões mais individualistas quebram a sinergia do time e, consequentemente, provocam desgastes nos processos internos.

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Mais artigos como este

Inscreva-se na nossa newsletter

Pode ficar tranquilo, não mandamos spam nem vendemos seu e-mail! Sua segurança está garantida com a gente :)

Precisa de ajuda?

Quer ser freelancer mas não sabe por onde começar? Nós te damos uma mão!