befreela logo 2

Como empreender com pouco dinheiro: 20 formas de economizar para começar

como empreender com pouco dinheiro imagem 1

Saber como empreender com pouco dinheiro é algo que mistura de tudo um pouco: sorte, contatos, dom e, acima de tudo, conhecimento. Na prática, toda pessoa pode começar uma jornada empreendedora, porém vale destacar alguns pontos.

Entre tantos fatores para se prestar atenção, sem dúvida alguma o conhecimento se prova o mais importante, principalmente quando o budget inicial é limitado. Isso porque você aprende a baratear o fluxo de trabalho, a reduzir custos e a evitar gastos extras.

Ao tirar um projeto do papel, o melhor modo para investir com orçamento limitado é apostar na digitalização dos processos, isto é, levar orçamentos, serviços e produtos para os canais digitais. Nisso, você trabalha com atendimentos através do WhatsApp, redes sociais e site até conseguir ter um PDV, que às vezes pode sequer ser necessário.

Hoje nós listamos as principais dicas para mostrar como empreender com pouco dinheiro e trazemos ideias para te inspirar. Vamos lá!?

1. Monte um plano de negócio

Antes de pôr um projeto em prática é fundamental colocá-lo em um papel, mais precisamente num plano de negócios. Neste documento, você deve detalhar os objetivos, as modalidades de serviço do seu futuro projeto e o manual de identidade da marca, definindo tom de voz, personas e valores relacionados à marca.

Quando você pretende empreender com pouco dinheiro e sem fluxo de caixa, você tem pouco espaço para erros. Felizmente, o plano de negócio dá mais direcionamento em cada decisão e evita o retrabalho.

2. Leia sobre empreendedorismo

Ler sobre empreendedorismo é a chave para você ter insights relevantes e ideias inovadoras, que frequentemente não precisam ter investimentos tão altos. Há diferentes canais focados em empreendedorismo, ainda assim, vale destacar alguns.

O Think With Google é um portal que traz tendência de consumo no digital e apresenta dados úteis na hora de pensar em novos projetos. Inclusive, caso você não tenha paciência para entrar no site, há a possibilidade de assinar gratuitamente a newsletter do site e receber as principais novidades por email.

Outro canal aliado dos empreendedores é o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), entidade que fomenta a criação de novos negócios e oferece diferentes tipos de apoios aos novos gestores.

3. Comece como MEI

Criar um negócio com pouco dinheiro não dispensa você de cumprir com as obrigações tributárias. Felizmente, você pode começar como Microempreendedor Individual (MEI), categoria que paga entre 56 a 61 reais por mês em impostos.

Um MEI pode faturar até 130 mil reais ao ano e ainda consegue contratar um funcionário se necessário. Abrir MEI reduz bastante os seus gastos iniciais e mantém você dentro da lei.

4. Informe-se sobre tendências digitais

Aqui, falamos novamente do Think With Google, desta vez sobre os dados e insights sobre o comportamento do consumidor que a plataforma compila.

Uma problemática de começar um negócio com pouco dinheiro é a impossibilidade de errar. Você precisa acertar na ideia desde o começo e garantir que nenhum recurso seja desperdiçado. Sendo assim, saber como o mercado se comporta pode ser a solução.

Na plataforma, você vê relações de consumo entre diferentes áreas, conta com pesquisas aprofundadas a respeito do consumo digital e encontra tendências de mercado por segmentos específicos. Leia tudo atentamente e veja se a sua ideia vai em encontro com as necessidades de potenciais consumidores.

5. Veja se há obrigações extras

De acordo com uma pesquisa do IBGE, boa parte das empresas no país não dura 10 anos, e 1 de 5 fecha após 1 ano. E isso não tem relação com o período de pandemia, visto que os dados foram compilados até o ano de 2018 e divulgados apenas em 2020.

Entre tantos possíveis motivos pelo alto número, o burocrático sistema de licenças e as obrigações extras pouco claras estão entre os principais vilões. Justamente por isso, é importante investigar e saber se a sua ideia precisa ou não de obrigações extras, como licenças do corpo de bombeiros, aprovações em sindicatos etc.

6. Procure estudos por segmentos

Mais acima, nós falamos que empreender com pouco dinheiro não permite que haja chances de erros. Com isso, não há nada melhor para validar do que encontrar estudos especializados em um segmento.

Por exemplo, você quer criar um taxi dog por aplicativo e quer saber se o mercado pet teria público para sustentar a sua ideia. Pesquisas mostraram como o mercado pet disparou no Brasil e os lares receberam mais pets durante a pandemia, e isso valida o seu projeto.

Em ideias específicas ou muito segmentadas, há a possibilidade de você mesmo criar uma pesquisa online através do Google Forms. Com isso, basta criar as perguntas e enviar para o perfil de cliente mais desejado.

7. Aposte no digital

Quando você quer criar um negócio mas tem pouco dinheiro, a melhor maneira de começar é apostar nos canais digitais, seja uma simples página no Instagram ou um ecommerce mais bem elaborado.

Ao decidir começar em um canal digital, você consegue escalar o seu projeto com mais facilidade. Além disso, você não fica refém de custos extras que os PDVs têm, como aluguéis, contas de água e luz, mobília, entre outros tantos gastos.

8. Tenha apoio de apps

Atualmente, os apps surgiram com soluções até então inéditas para diferentes segmentos. Contudo, muitos deles não realizam nenhum tipo de serviço, e sim fazem o intermédio entre profissionais e consumidores.

Independente do segmento que você pretende atuar, certamente há um aplicativo que promove o seu negócio para outras pessoas, seja no segmento B2B ou B2C.

9. Defina os stakeholders

Todo tipo de negócio possui diferentes stakeholders, partes interessadas ou impactadas diretamente e indiretamente por sua futura empreitada. É importante classificar os stakeholders já no plano de negócios, mas tratá-los de maneira individual pode ser um importante diferencial.

Tenha em mente que você criou um projeto que envolve vendas B2B. Deste modo, ter um stakeholder que esteja presente em uma empresa seria uma saída para novos negócios. 

Justamente por isso, tratá-lo de maneira personalizada é uma forma de aumentar os resultados, ainda mais considerando que você tem pouco dinheiro e precisa ter ganhos rápidos.

10. Adote a estratégia MVP

Também conhecido como Produto Mínimo Viável, o Minimum Viable Product (MVP) é uma estratégia frequentemente adotada por novas startups, porém ela não se limita a nenhum tipo específico de negócio.

Essa estratégia consiste em suprir uma demanda do jeito mais simples possível, isto é, você entrega o melhor serviço ou produto que consegue a partir dos recursos disponíveis até então.

Um exemplo frequentemente usado é o Ifood e seu sistema de entrega: inicialmente, eles utilizavam bicicletas e patinetes elétricos. Hoje, o app já contrata motos e conta com pontos de apoio ao entregador. Em todos os casos, a comida sempre era entregue.

11. Separe um fluxo de caixa

Quando você decide empreender com pouco dinheiro, ter um fluxo de caixa parece ser uma tarefa quase impossível, afinal de contas ainda não há o hábito de separar os valores de custo e de lucro.

A alternativa mais fácil para ter um fluxo de caixa é separar uma parte do lucro e deixá-lo separado. Com isso, você não corre o risco de parar o seu projeto em um determinado dia por não ter comprado um material ou pago alguma plataforma útil.

12. Evite gastos desnecessários

É fundamental que você saiba separar as finanças do seu negócio e da sua vida pessoal. Ao embaralhar ambas, você frequentemente cria gastos desnecessários e impacta negativamente no seu negócio.

A melhor alternativa para reduzir as possibilidades desses gastos extras é separar contas bancárias, tendo uma dedicada à empresa e outra ao seu negócio. Principalmente no primeiro mês, é bem difícil colocar essa tarefa em prática.

Para isso, nós recomendamos que feche as contas do seu negócio em um único dia. Com isso, os valores podem ser separados mais facilmente e você não gasta nada de modo arbitrário.

13. Aplique o lucro em mídias pagas

Ao montar uma pequena empresa, o lucro não é tão alto e você sempre pode correr o risco de aplicar esse valor em nada. Sendo assim, vale destacar a possibilidade de destinar uma pequena parte do lucro em mídias pagas, especialmente nas redes sociais.

O Facebook conta com um gerenciador de anúncios muito intuitivo e toda pessoa consegue colocar um anúncio no ar a partir de valores bem baixos. Com apenas 20 reais, você já ativa um anúncio nos Stories, Reels, no feed de notícias do Instagram e do Facebook, nos sites parceiros do Facebook, entre outras tantas possibilidades.

Vale destacar que os anúncios têm objetivos determinados por você. Em poucos cliques é possível capturar dados de contato, receber mais ligações e ter acessos em um site.

14. Crie uma página no Google Meu Negócio

A ficha do Google Meu Negócio é uma excelente forma de você posicionar o seu negócio e promover produtos ou serviços para mais pessoas. O melhor disso tudo: você não tem nenhum gasto adicional.

Uma vez que você cria uma ficha para a sua empresa, o seu negócio aparece no Maps e os clientes podem entrar em contato e fazer avaliações da empresa. Ao acumular comentários positivos, o próprio Google melhora o posicionamento da sua ficha nos mecanismos de buscas.

Vale destacar que na ficha você adiciona fotos, horários e até conteúdos para gerar comentários. Para criar a sua conta, acesse a plataforma Google Meu Negócio.

15. Produza conteúdo independente

Ao empreender com pouco dinheiro, certamente você fica responsável por produzir conteúdos antes nunca feito por você. Da criação de artes para redes sociais à automação de mensagens, é possível realizar um trabalho profissional.

A produção de conteúdo independente acaba por ser a maneira mais fácil de economizar durante os primeiros meses até que seja possível ter designers e redatores experientes ao lado da empresa.

As redes sociais contam com suportes, artigos e comunidades ativadas. Por isso, qualquer dúvida, vale a pena consultar blogs oficiais.

Especialmente em relação às artes, o Canva pode ser uma alternativa. Com poucos cliques você consegue produzir peças simples, mas bastante funcionais.

16. Tenha presença nas redes sociais

Ter presença nas redes sociais não é algo que demanda tempo ou investimentos elevados. Pelo contrário, um celular intermediário tira boas fotos, faz bons vídeos e consegue alimentar as redes sociais com bons conteúdos.

Ao ter presença nas redes sociais, você alcança um maior número de interessados no seu negócio e com isso aumenta os resultados ao fim de cada mês.

17. Peça ajuda

Há muitas formas de reduzir os custos iniciais antes de tirar o projeto do papel. Porém, mais importante do que diminuir gastos, é ter mais pessoas interessadas no sucesso do futuro negócio.

Sendo assim, nada mais justo do que pedir ajudas ou ao menos um direcionamento com amigos mais experientes do que você. Desta forma você tira dúvidas e evita cometer erros ou esquecer algum detalhe.

Por mais que a pessoa seja um importante amigo, evite chamá-lo com frequência.

18. Participe de marketplaces

Assim como os aplicativos são úteis na hora de encontrar novos interessados, os marketplaces se mostram excelentes aliados na hora de promover novos negócios.

Atualmente, as principais redes de varejo têm marketplaces e os mais variados tipos de segmentos contam com plataformas bem direcionadas. Geralmente, não há nenhuma taxa fora do valor de intermediação de compra.

Entre todas as opções, vale destacar o Facebook Marketplace. Nele, você pode anunciar serviços e produtos em grupos e na plataforma de compra sem nenhuma taxa caso feche novos negócios.

19. Fidelize parceiros

Um problema de empreender com pouco dinheiro é ser mais limitado em termos de parceria. Ao começar pequeno, os contatos são mais escassos e nem toda pessoa consegue ter fornecedores com descontos expressivos.

Sendo assim, os poucos parceiros devem ser fidelizados e, acima de tudo, reconhecidos. Com isso, à medida que o seu negócio crescer, você passa confiança entre os atuais parceiros e, quem sabe, melhores descontos.

20. Use o Google Workspace

O Google Workspace é uma plataforma com serviços empresariais em nuvem. Entre os muitos serviços, há alguns bem populares, como o Gmail e o Drive, e outros pouco explorados, como o Keep e o Slides.

Para novos negócios, o Google Workspace se destaca por ter muitas ferramentas gratuitas e que não precisam de licenças por período de uso, como o Microsoft Office.

Além disso, ferramentas frequentemente usadas, como o Docs (textos), o Sheets (planilhas) e o Slides (apresentações), têm materiais pré prontos. Deste modo, você consegue replicar um material já feito e apenas personalizá-lo com base na necessidade da sua empresa.

FAQ – Perguntas Frequentes

Em cidades pequenas é interessante montar tendas com doces de massa, como churros e crepes. Geralmente, municípios menores contam com praças e ao menos um ponto frequentemente visitado por todos, tornando a recepção bem fácil.

Ainda assim, vale destacar que dá para montar diferentes tipos de negócios com pouco dinheiro, especialmente serviços de atendimento especializado, como consultorias de marketing digital, de advocacia e de financiamentos imobiliários.

É possível abrir brechós, serviços para conserto de eletrônicos específicos e lanchonetes focadas no delivery.

Por conta da pandemia, muitos apps que intermediam vendas e serviços caíram no gosto popular. Com isso, toda pessoa consegue abrir empresas para ganhar dinheiro sem sequer ter pontos físicos de atendimento.

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Mais artigos como este

Inscreva-se na nossa newsletter

Pode ficar tranquilo, não mandamos spam nem vendemos seu e-mail! Sua segurança está garantida com a gente :)

Precisa de ajuda?

Quer ser freelancer mas não sabe por onde começar? Nós te damos uma mão!