befreela logo 2

Como criar um infoproduto: o passo a passo completo

como criar um infoproduto imagem 1

As vendas de cursos online e e-books estão bem aquecidas e ganharam ainda mais espaço com a pandemia, pois as pessoas ficaram mais em casa e passaram a consumir esse tipo de conteúdo com maior frequência. Com este cenário, se torna cada vez mais fundamental para os profissionais autônomos entenderem como criar um infoproduto.

Um dos pontos mais essenciais para quem é freelancer diz respeito à diversificação de renda. Além de oferecer os seus serviços a potenciais clientes, também é interessante pensar em como empacotar o seu conhecimento por meio de um curso, podcast, e-book etc.

Este mercado está em ascensão e oferece um mar de possibilidades. Quer saber mais e descobrir como criar os seus infoprodutos do zero? Então, continue a leitura deste artigo!

PS: quer saber exatamente o que é um infoproduto e tirar suas maiores dúvidas sobre o assunto?! Clique aqui e vá direto para o final do texto e leia nosso tira dúvidas.

1. Conheça o seu público e as suas necessidades

Qualquer infoproduto deve sanar uma dúvida ou necessidade de uma persona. Por isso, é importante conhecer muito bem a sua audiência antes de iniciar o processo de criação para ter certeza de que o produto irá agregar valor e será do interesse de que acompanham o seu trabalho.

Para isso, é necessário conversar com o seu público. É indicado rodar breves questionários online nos seus canais para entender melhor as principais necessidades. Além disso, por meio de feedbacks e comentários nos seus conteúdos também é possível captar as principais dores da persona.

2. Tenha clareza sobre as suas fortalezas

A partir do breve estudo feito anteriormente, procure cruzar os interesses e necessidades do seu público com os seus conhecimentos e competências.

Nesse momento, é importante pensar pelo o que você deseja ser reconhecido e como o seu infoproduto vai te ajudar no processo de fortalecimento da sua marca pessoal. Por isso, o recomendado é que o produto digital em questão esteja atrelado às suas principais habilidades, aquilo pelo o que as pessoas te procuram pedindo ajuda e te reconhecem como autoridade.

Dessa forma, é possível equilibrar a balança e oferecer algo que o público deseja e que você tenha propriedade para falar a respeito.

3. Defina o tema e o formato

Ao cruzar as necessidades da sua persona com os seus principais conhecimentos, você vai chegar a opções interessantes de temas para abordar no seu infoproduto.

Após esta definição, escolha o formato, ou seja, vai ser um e-book, curso online, ferramenta, podcast?

Para tomar a melhor decisão, vale a pena se questionar o seguinte:

      • Qual é o formato de conteúdo que a minha persona prefere?
      • Qual é o nível de conhecimento da minha persona sobre o tema?
      • Qual será o ticket do infoproduto?
      • Qual é o investimento necessário para cada formato de conteúdo?

Tudo isso impacta na escolha do formato, afinal, se o seu público prefere aulas gravadas e precisa de um conteúdo mais profundo, não faz sentido criar apenas um e-book. Cruze as informações para chegar à resposta ideal.

4. Analise a concorrência

Antes de criar o conteúdo do seu infoproduto, faça uma pesquisa para analisar o que já tem sido feito no mercado. Assim, você poderá analisar boas e más práticas e entender como se diferenciar para criar uma nova abordagem e agregar valor para o seu produto digital.

5. Crie o seu conteúdo

Enfim, chega a etapa de criação do conteúdo, que varia muito conforme o formato escolhido.

Um curso online, por exemplo, precisa de toda uma roteirização, treino, gravação e edição. Já um e-book é um conteúdo 100% escrito que, posteriormente, precisará ser revisado e diagramado.

São muitas variáveis e a dica aqui é entender tudo o que o seu formato de infoproduto necessita e fazer um checklist e um cronograma de ações.

Para tornar o conteúdo ainda mais robusto, busque inspirações, referências e não se esqueça de todas as questões operacionais que podem envolver a sua criação e desenvolvimento.

6. Edite e corrija falhas

Procure não se contentar com materiais simplesmente bons, busque a excelência. Para isso, faça uma edição cuidadosa do seu infoproduto e não tenha medo de revisar, refinar e aprimorar o que ainda não está com a qualidade esperada.

7. Escolha a plataforma para hospedagem

Todo produto digital necessita uma logística de pagamento, entrega e suporte, não é mesmo? Por isso, não se esqueça de que a escolha da plataforma de hospedagem do seu infoproduto é um passo fundamental.

O ideal é optar por parceiros em que você possa subir o seu infoproduto e terceirizar todo o trabalho operacional. Um exemplo é a Hotmart, que é muito utilizada para a venda de cursos online e ebooks. Já o Sympla se tornou uma opção interessante para eventos online ao vivo.

O interessante de automatizar todo esse processo é que, dessa forma, você pode focar na divulgação do seu infoproduto. Mas fique atento, pois essas plataformas costumam ter taxas, então é importante analisar como isso impacta o valor final do seu produto.

8. Crie uma estratégia de divulgação

Aprender como criar um infoproduto é a primeira etapa. Depois disso vem toda a estratégia de marketing, que precisa estar bem amarrada para trazer bons resultados.

Para começar, crie uma landing page para divulgar o produto. O objetivo desta página é convencer as pessoas sobre os benefícios do que você está vendendo e torná-las clientes.

Bom, mas para levar as pessoas até a sua landing page é preciso criar um fluxo de visitantes, certo? Considere os seguintes canais na sua estratégia:

      • produção de conteúdo em redes sociais como Instagram, LinkedIn e Pinterest;
      • captação de leads via e-mail marketing;
      • produção de conteúdo em blog com o objetivo de elevar o ranqueamento orgânico no Google;
      • criação de um programa de marketing afiliados em que você convida pessoas influentes dentro do seu segmento para divulgarem o seu infoproduto e ganharem uma comissão em cima das vendas.

9. Analise o desempenho das suas ações

Por fim, como em toda estratégia de marketing digital, quando você está divulgando um infoproduto é necessário ficar de olho na performance de todas as ações que estão sendo executadas.

Assim, é possível traçar rotas alternativas e reforçar aquilo que está funcionando bem.

10. Considere vender seu produto em outros mercados

Se seu produto teve um ótimo desempenho no Brasil ou você acredita que ele poderia se sair bem no exterior, traduzir seu produto para o inglês ou uma outra língua pode ser uma boa forma de ganhar dinheiro em dólar e aumentar seus lucros.

Você pode contar com um parceiro para traduzir seu material para outra língua ou, caso tenha domínio dela, traduzir você mesmo. 

Além disso, é importante lembrar que Portugal pode ser uma ótima oportunidade para expandir seus horizontes como infoprodutor. Eles falam a mesma língua que a nossa, portanto, você também pode focar em construir uma audiência por lá ou fazer remarketing com foco no país.

Preparado para criar o seu infoproduto?

Sim, criar, lançar e divulgar um infoproduto dá bastante trabalho, mas se todo o processo for bem-feito, com certeza renderá ótimos frutos. Trata-se de um mercado em alta e se você empacotar o seu conhecimento da maneira certa, terá mais uma fonte de renda passiva.

FAQ – Perguntas Frequentes

Infoprodutos são produtos digitais pagos ou gratuitos que oferecem informações relevantes para um público de um determinado segmento.

É uma ótima forma de reforçar a sua autoridade no seu nicho e ter uma fonte de renda passiva.

Os custos dependem de muitas variáveis, por exemplo, o formato e a profundidade do seu infoproduto.

Um curso online com certeza exigirá um investimento maior, pois é necessário gravar e editar muitas videoaulas. Já um ebook digital exige apenas a redação e diagramação do conteúdo.

Dica: para otimizar seus custos, pense em possíveis parcerias e em quais etapas do processo podem ser feitas por você e quais necessitam de um profissional especialista.

Existem muitos formatos de infoprodutos que podem ser explorados. Entre os principais, estão:

      • cursos online;
      • e-books;
      • podcasts;
      • webinars;
      • audiobooks;
      • screencasts;
      • whitepapers.

Há várias estratégias que podem ser implementadas na divulgação dos seus infoprodutos. Faça uma definição de canais, formatos e frequência para chegar às melhores opções.

Entre as diversas opções, leve em consideração:

      • criação de uma landing page;
      • captação de leads via e-mail marketing;
      • produção de conteúdo nas redes sociais;
      • ranqueamento orgânico no Google;
      • programa de marketing de afiliados.

Teoricamente sim, mas isso não significa que qualquer pessoa que criar um infoproduto vai vender muito imediatamente.

Para dar certo, é preciso já ter certa visibilidade e credibilidade com o seu público e trabalhar cada uma das etapas de criação, desenvolvimento e divulgação com muita disciplina e organização.

Portanto, ter um trabalho prévio de fortalecimento da sua marca pessoal nas redes sociais para consolidar a sua relação com o seu público é fundamental para, posteriormente, criar e lançar um infoproduto e ter sucesso.

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Mais artigos como este

Inscreva-se na nossa newsletter

Pode ficar tranquilo, não mandamos spam nem vendemos seu e-mail! Sua segurança está garantida com a gente :)

Precisa de ajuda?

Quer ser freelancer mas não sabe por onde começar? Nós te damos uma mão!